20 de maio de 2009

Onde estão os direitos de quem paga para os ter?..

Foto 1 - Cidade Imaginária = Portas e Passagens

Foto 2 - Açude

Foto 3 - Tanques e Protecção

Foto 4 - Passagem Cortada

O título acima (Onde estão os direitos de quem paga para os ter), alguém de bom censo e puxando um pouco pela imaginação do que estas fotos apresentam, talvez não lhes venha à ideia de que o título deste post possa descrever o que nelas está representado mas, lendo o que abaixo está escrito, vejam e sintam onde está a verdade.

Começando pela foto 2 o Açude - Pergunta-se (e mais uma vez) que benefício trouxe isto a esta cidade?.. Postos de trabalho? Utilidade pública aos cidadãos locais? Ou apenas para que de vez em quando sirva para dar banho ás canoas que por este rio acima se vêem em género de passeio acima abaixo e ter cortado a navegabilidade do rio nesta zona bem como, a subida e descida do peixe que tanto abundava neste local e agora isso não acontece em especial na parte de cima do Açude!..

A foto 3 Tanques e Protecção - Mostra bem a forma descurada em como está feita a protecção para os tanques onde morre peixe a monte, só visto de perto como isto está é que se pode apreciar este perigo constante que ali está pela forma em como aquilo foi construído.

Não cabe na cabeça de ninguém a forma em que aquilo está concebido, uma protecção à lagardere quase tipo de uma armadilha mortal.

A foto 4 Passagem cortada - É a base do título deste post!..

Alguém ao ver isto poderá perguntar porquê? Qual o motivo de falar na Passagem Cortada?..

Muito simples de entender:

Foi cortada uma passagem pública, onde desde sempre o foi para os pescadores que pagam as suas licenças anuais poderem pescar livremente para lá deste portão que agora cortou o acesso à parte de baixo do Açude. Tal coisa está a cortar os direitos de quem paga para livremente poder usufruir daquilo a que tem direito.

Quem engendrou tal serviço, deveria fazê-lo sim mas deixando o caminho livre para os pescadores poderem passar para a parte de baixo e, ao quererem barrar o acesso para o lado dos tanques, faziam-no sim mas pondo a protecção mais dentro deixando o caminho público livre.

Para quem veja bem esta obra de engenharia à lagardere mas indo lá perto ver, poderá então dizer de sua justiça muita coisa sobre isto.

Não se entende qual a razão de tal coisa, o caminho não pode estar barrado como está porque ele é público e, se quem quer passar para lá destes portões (pagando para isso) não o pode fazer o que, se apela a quem de direito que altere o estado em que aquilo se encontra deixando o caminho livre como sempre o foi, recolhendo a protecção para os tanques eficazmente para que o perigo em que aquilo se encontra seja revisto não dando asas a que possa acontecer ali algum desastre humano.

Por tudo isto, se passa à Foto 1 - Cidade Imaginária = Portas e Passagens.

O título até está a condizer com tudo isto aqui exposto, (apenas imaginação, porque a realidade é outra), e quanto a Portas e Passagens onde estão elas?

Correcto Srs intelectuais, Está lá sim um Portão fechado a cadeado barrando uma passagem que sempre foi livre e que para isso pagamos mas que nos está vedada sem saber-mos qual a razão.

Sempre gostaríamos de saber qual a lei que impede aquela passagem que sempre foi livre e que por nós é paga para se poder passar lá quando muito bem entender-mos.

IRRA... JÁ É DEMAIS O QUE POR CÁ SE VÊ E SE FAZ...

(Clique nas imagens para ampliar)

7 comentários:

Palma da Mão disse...

Sabes, acho que vivemos no país que queremos...um país é feito de gentes e das suas vontades...
Beijinhos
Liliana

Carmem disse...

Estive aqui lendo os textos e olhando as fotos...Fiquei encantada com tudo!

As vezes nos privam das nossas vontades...mas o amor e a força de vontade nos faz quebrar barreiras...

Beijo

Princesa disse...

Hoje é uma visita de médico só para desejar que esteja bem melhor eu tenho uma tremenda dor de cabeça, mas vai passar com uma noite de sono

No vendaval da Vida
Ter novo horizonte
Beber na doce fonte
Ver o nascer do sol
Limpar meu coração
Pegar um girassol
Ofertar aos meus amigos
Reviver a esperança
Feliz como uma criança
Vivendo essa emoção.
um beijo

Cidadão abt disse...

Então amigo Aqui-Ali-Acolá!

Se este concelho de Abrantes está bem servido de acessibilidades com estradas que são uma jóia, médicos de assistência familiar excedentes, postos médicos que são um brinco, os putos com o ensino obrigatório junto ás suas residências, as etares a funcionarem em plenitude, o jardim do Castelo todo restauradinho com aquelas ameias magníficas e os munícipes gozando de excelentíssima có.lidade de vida, e até lhes sobra cacau para contribuirem com mais umas taxas e tarifas para uma panóplia diversificada de benefícios...

...ah!

Os peixinhos?!

Isso é competência da EDP! Então não são esses fulanos que dizem proteger as populações de morcegos, de lontras e de sobreiros? Então... e os peixitos também precisam de um labirinto onde possam exercitar o seu pequenino Q.I... Por exemplo num tanque charadista quebra-cabeças! Assim como no treino dos fuzos, naqueles labirintos de túneis rastejantes... estimulando o auto-controlo. Até porque não é no peixe que o humano vai buscar o fósforo para dar luz ás ideias? Ora, se os escamosos fizerem um bocadinho de exercício, o humano vai colher os benefícios disso quando estes saltam ara o prato!!!

Tem lógica, não tem?

Ah, não???

Ora bolas... nas Arreciadas não há nenhuma destas populações de morcegos, de sobreiros ou de lontras...é preciso terem azar!

Então, estando esta populaça satisfeita, nutrida e bem servida, e a autarquia com uns cobres a atrapalhar-lhes a conta bancária, porque não dispendê-los numas estravagânciazitas? Um açudesinho... umas portas imaginárias, coisitas assim de somenos importância... só para Inglês ver...

Ah!

Descobriu por aí o pormenor de uma família que... faça como o mordomo... arrede discretamente para debaixo do tapete porque as visitas estão a arribar.

Essa passagem sempre foi livre? Olhe que a liberdade tem limites!

O feudalismo da idade média... tá a ver?

Mas deixe lá que, quando retirarem as Barreiras de protecção das obras do pórtico do Tejo, o pessoal poderá compensar-se transpondo aqueles arcos num insaciável "vai e vem"... mas cuidado... as cegonhas poderão permitir que a força da gravidade lhes resgate uma palhinha, um pauzinho ou outra coisa afim, indo depositar-se em nossos paletós num refrescante

Splash!

Aqui - Ali - Acolá disse...

Caro cidadão abt:

Claro, este concelho Aldeólico (lol) cidade não há dúvida que está bem servido mas de panóplias interesseiras, o jogo do gato e do rato era de outro tempo em que as pessoas andavam de olhos tapados, mas como o tal peixe que nos dá o fósforo para que as mentes modernas estejam cada vez mais evoluídas mostrando a quem anda de olhos fechados estas panóplias de outras mentes evoluídas mas para outros fins, tudo passa a vir à tona de água tal como o azeite que numa mistura em aguada está sempre a descoberto, e é aí que está tudo à vista.

Não queiram é impor coisas que sejam aceites de livre vontade da parte de quem tem os seus direitos.

É certo que neste antro de podridão em que vivemos por parte de uns paraquedistas que por cá caíram, tudo se fez à lagardere como todos sabemos e gozando a seu belo prazer com o queijo e a faca na mão comeram até abarrotar e o resultado disso toda a gente sabe.

Açudes, portas imaginárias e outras estravagâncias que todos nós sabemos, são coisas que nos está atravessado na garganta porque se pergunta para quê e a quem isso serve onde muito saiu dos nossos bolsos para esses fins.

Não queiram andar com a pandeireta e a máscara de Carnaval à nossa volta porque a fachada já todos nós conhecemos (excluindo aqueles que vão no benzo Deus V. Ex.ª).

A liberdade tem limites é certo, mas nos momentos e locais certos, até porque existe a palavra liberdade e corta Hilário entende?

A força da incompetência e a desumanidade faz destas coisas que a isto sim se pode chamar crime, mas como ele por vezes compensa em certas coisas, aí está a razão de tudo isto.

O atoleiro a que isto chegou cá pela Aldeia (lol) cidade é tal que por mais esforço mental que se possa fazer não dá para escolher uma sombra de algum mamarracho ou mamarrachos que sejam dignos do meu papelinho.

Para o meu prato não saltam eles porque eu não como com um garfo mas sim com uma forquilha ok?

Haja saúde por aí e boa disposição para bater na tecla até partir.

E para sair deste marasmo peçonhento, lá terei que fazer de vez em quando uns Kms a pedantes para que os rolamentos não gripem..

E vc, como vai isso de pedantes?

Cidadão abt disse...

Ora, aqui temos comentários ricos de conteúdo e substância!

A divulgação e o intercâmbio da liberdade de opinião!

Um dos objectivos da Blogosfera!

Pena é, que se revele um grande desinteresse por muitos que, com um sorriso autómato se limitam sistematicamente a arrotar com os elevadíssimos impostos!

Pagar e calar!

Quanto ás caminhadas, mal dão tempo para uma maior dedicação a esta causa bloguística, como o poderá verificar no "Passo a Passo abt".

Cumprimentos!

Parapeito disse...

...Não temos o que merecemos?
Que fazem as pessoas?
Olham...as que olham..dizem que está mal...mas depois seguem e nao pensam mto mais no assunto.
*