18 de maio de 2010

Boa-Noite!..


Boa-Noite

Mas não digas assim por entre beijos...
Mas não mo digas descobrindo o peito,
— Mar de amor onde vagam meus desejos.

Julieta do céu! Ouve... a calhandra
Já rumoreja o canto da matina.
Tu dizes que eu menti?... pois foi mentira...
...Quem cantou foi teu hálito, divina!

Se a estrela-d'alva os derradeiros raios
Derrama nos jardins do Capuleto,
Eu direi, me esquecendo d'alvorada:
"É noite ainda em teu cabelo preto..."

É noite ainda! Brilha na cambraia
— Desmanchado o roupão, a espádua nua —
O globo de teu peito entre os arminhos
Como entre as névoas se balouça a lua...

É noite, pois! Durmamos, Julieta!
Recende a alcova ao trescalar das flores,
Fechemos sobre nós estas cortinas...
— São as asas de arcanjo dos amores.

A frouxa luz da alabastrina lâmpada
Lambe voluptuosa os teus contornos...
Oh! Deixa-me aquecer teus pés divinos
Ao doudo afago de meus lábios mornos.

Mulher do meu amor! Quando aos meus beijos
Treme tua alma, como a lira ao vento,
Das teclas de teu seio que harmonias,
Que escalas de suspiros, bebo atento!

Ai! Canta a cavatina do delírio,
Ri, suspira, soluça, anseia e chora...
Marion! Marion!... É noite ainda.
Que importa os raios de uma nova aurora?!...

Como um negro e sombrio firmamento,
Sobre mim desenrola teu cabelo...
E deixa-me dormir balbuciando:
— Boa-noite! formosa Consuelo!...

Castro Alves

7 comentários:

angela disse...

Ótima escolha desse poema lindo e sensual de Castro Alves.
beijos

Lady disse...

Bom dia!
Depois de ler palavras tão doces, fiquei embriagada com tanta sensibilidade.
Parabéns!!!
Deixo aqui meu carinho e desejo que seu dia seja especial.
Com carinho, Lady.
Bj

Graça Pereira disse...

Ai, Romeu..Romeu...que lindo!!
Beijo
Graça

Wilson disse...

Lindo poema de Castro Alves.

Parabéns pela escolha de postar um poema tão lindo. Muitos esquecem de vez enquando lançar essas maravilhas que já não existem hoje em dia.

Meu querido amigo...

Deixo meu abraço, meu carinho e um ótimo dia cheio de muita luz.

M@ria disse...

O que dá valor à minha poesia
Não é a página que ela enfeita,
Mas é a paz que propicia
Quando enche de alegria
O peito de quem dela aproveita.

Eduardo De Paula Barreto


Feliz Noite...Beijos na alma!!

Tatiana disse...

Que escolha mais linda!
Um poema terno que reflete tanto amor.

Bom estar aqui apreciando tamanha riqueza!

Um beijo carinhoso

Lídia Borges disse...

Castro Alves, uma referência importante na poesia em Língua Portuguesa.

Felicito-o pela escolha.

L.B.