9 de agosto de 2009

Rosa sem Espinhos!..


Rosa sem Espinhos

Para todos tens carinhos,
A ninguém mostras rigor!
Que rosa és tu sem espinhos?
Ai, que não te entendo, flor!

Se a borboleta vaidosa
A desdém te vai beijar,
O mais que lhe fazes, rosa,
É sorrir e é corar.

E quando a sonsa da abelha,
Tão modesta em seu zumbir,
Te diz: «Ó rosa vermelha,
» Bem me podes acudir:

» Deixa do cálix divino
» Uma gota só libar...
» Deixa, é néctar peregrino,
» Mel que eu não sei fabricar ...»

Tu de lástima rendida,
De maldita compaixão,
Tu à súplica atrevida
Sabes tu dizer que não?

Tanta lástima e carinhos,
Tanto dó, nenhum rigor!
És rosa e não tens espinhos!
Ai !, que não te entendo, flor.

Almeida Garrett

7 comentários:

Carmem disse...

Muito bonito o poema!...

Beijo

Bela disse...

Este lindo poema faz-me lembrar a frase "Em vez de chorar por a rosa ter espinhos ... fico feliz por os espinhos terem rosas".

Bom domingo

Palma da Mão disse...

Hmmm, todas as flores ao seu jeito têm espinhos, que usam para se proteger, custumo dizer não me ataques, posso ser obrigada a ter de me defender, acho que Almeida quando escreveu isto, pensou nisso,não sei, talvez:)
beijinhos migo

angela disse...

Ñunca dizer não...o sim fica sem valor.
abraços

Princesa disse...

Obrigado

Hoje estou mesmo de fugida estou cansada andei o dia todo a passear, O dia estava lindo e me convidava a passear só que cheguei a casa mais morta que viva, mas não quis dormir sem visitar meus amigos mesmo a correr...

Nunca se esqueça que recordar um momento feliz
é guardar no fundo do coração uma lágrima de saudade..."

Bom inicio de semana, e tudo de bom lhe desejo

Beijos

Graça Pereira disse...

Deduzo que os dois gostamos de rosas.. Eu trato delas e tu, pões a tua sensibilidade em verso,falando nelas... Lindo. Um bom comrço de semana, Beijos Graça

Tatiana disse...

Que poema mais sensível e belo!

Tenha uma semana maravilhosa!

Um beijo carinhoso