12 de maio de 2009

Sonata em Claro de Lua!...



Sonata em Claro de Lua!...

Noite calma que em mim acolhe
A solidão desse amor
Desejo que aumenta em mim
Sofreguidão tanta dor
Ó Deusa das minhas noites
Sonata em lua cheia
Rasgas-me o ventre sentindo
A melodia do amor
Almas poéticas silêncio
Clara noite que te não vejo
Sentido teu nobre desejo
Em meu corpo com fervor
Corre a noite devagar
Neste silêncio profundo
Onde nunca se acabar
Teu serpentear meu corpo
Em redor deste meu mundo

Autor Desconhecido

6 comentários:

Parapeito disse...

Uma das composições mais conhecidas de (Beethoven...lembro que a primeira vez que escutei essa musica..ainda rapariga foi na radio renascença...numa tarde em que o céu chorava grosso. Guardei sempre essa musica como um dia de chuva...e guardei tambem o cheiro da terra lavada.
Gostei de a escutar aqui...se bem que hoje o sol tente brilhar :)
Quanto ao poema...gostei da sensualidade que escorre por cada palavra.
Uma boa terça feira *

Dione disse...

Ah, muito obrigado pelo elogio... São seus olhos felinos...rs...

Beijinhos e boa semana!

P.S. Agora, só falta VOCÊ se mostrar, né? Tudo bem que você deve adorar o bichano, mas... Eu não gosto, não... Acho sinistro...rs...

Seline disse...

Querido amigo
Sublime composição... daquelas que toca bem fundo na alma.
Sempre um prazer "perder-me" neste seu cantinho de magia :)
Beijo enorme

Vieira Calado disse...

É pena haver uma outra música a se sobrepor
à sonata...

Bjs

Tatiana disse...

Uma música assim acalma a alma!

Um beijo carinhoso

Casal do Arrocha disse...

Que lindo!
Amei!
Bjs...