3 de junho de 2010

3 de Junho - Hoje é dia do Corpo de Deus!..



No Dia do Corpo de Deus

Meu Deus, meu Deus, porque me abandonaste
e te afastas de meus gritos?
Brado em vão e sem repouso.
Encho os dias e as noites com as vozes desta angústia,
e o teu silêncio me cerca. (...)

Cresce-me o pranto, se me perguntam onde está o Deus vivo.
Triste, lembro-me de haver caminhado para ti,
entre os gritos delirantes de um povo na sua festa.
Que tens, ó minha alma, que estremeces de melancolia?
Porquê gemer e não cantar Aquele
onde se apoia a tua face? (...)

- Onde está o Deus vivo? - perguntam-me os frios
de coração. E eu pergunto onde está o meu Deus vivo. (...)

Onde está o Deus vivo, que se não esgota
o tempo das trevas? Sobre os montes do exílio, tremo
e peço que revele a sua luz.
Que eu mencione em minha cítara um Deus de alta presença.
Que tens, ó minha alma, que estremeces de melancolia?
Porquê gemer e não cantar Aquele
onde se apoia a tua face? (...)

Nada de mim te é estranho.
Adivinhas a palavra que se tece ainda em mim.
Estás em frente do meu rosto, estás atrás das minhas costas,
e pousaste a tua mão sobre a carne do meu ombro.
- Oh, tua ciência é de mais prodigiosa. (...)

Foste tu, eu sei, quem ergueu a minha carne,
quem lentamente me urdiu no ventre de minha mãe.
Maravilho-me ao pensar no enigma criado.
De há muito já decifravas labirintos da minha alma,
e vias erguer-se a máquina dos meus ossos obscuros.
Minha vida estava inscrita no teu livro encoberto.
Ainda antes do tempo fixaras os meus dias.
Mas os teus, os teus enigmas, quem os pode decifrar?
Que se estendem pelo tempo como na terra as areias.
Odeio os teus inimigos com um ódio absoluto.
Tu me sondas, Senhor, e me conheces.
Adivinhas a palavra que se tece ainda em mim.
Tu que sabes do meu sono e da minha marcha incerta,
dá-me o caminho secreto para a tua eternidade.

Herberto Helder

9 comentários:

roselia disse...

O Corpor do meu Senhor é força viva de paz!
Abraços

direitinho disse...

Mas os teus, os teus enigmas, quem os pode decifrar?
Que se estendem pelo tempo como na terra as areias.

Enigmas que nos acompanharão toda a vida.
O Corpo de Deus visto em forma de pão que alimenta. Só com fé e muito amor nós chegamos lá.
O restante fará o Senhor Jesus.
Ele não pede dinheiro nem riquezas mas sim e só amor por Ele e por todos os irmãos. Viver como Ele nos ensinou-amando a todos e respeitando-os construindo um mundo melhor, sem bombas nem destruição.

angela disse...

Muito lindo o poema. Sensível e forte.
beijos

Silvana Nunes .'. disse...

Boa tarde.
Passeando pela net cheguei até você. Gostei muito daqui, voltarei com mais calma para dar uma espiada melhor, pois estou sem computador, filando o da minha filha que já vai sair.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja um bom feriadão para você.
Saudações Educacionais !

orvalho do ceu disse...

Oi, desculpe-me! Tenho dois login e me atrapalho um pouco. Sou Roselia

Palma da Mão disse...

Olá, ocá:)
Só vim mesmo deixar um beijinho, e pedir desculpa pela ausência, mas é por motivos profissionais.
Beijinhos mil e bom fim de semana

AFRICA EM POESIA disse...

Amiga obrigada pela tua preocupação...


Dia da Criança.


Deveria ser só para que as crianças nesse dia tivessem um dia totalmente de dicado a brincadeiras e divertimemtos.
Mas...Esse dia é para RELEMBRAR os direitos das crianças e alertar para o que o mundo faz às nossas crianças...

Eu não me canso de escrever e gritar esta desigualdade...
Pouco ou nada se consegue..
Mas pelo menos espero que se pense no assunto...

Esta desigualdade dói
muito...

Eu estou a melhorar...

Conto estar na feira do livro do Porto dia 19 às 17,30.para uma sessão de autógrafos do meu livro Sporting em Poesia adorava ter- presente num momento bem importante para mim os meus amigos...

um beijo

♫ ♪ Wilson ♫ ♪ disse...

Olá, amigo..
Belo texto!
Passando para te desejar um ótimo final de semana.

"Eu sou o pão da vida
Esse é o meu corpo que será dado por vós.
Aquele que comer do meu corpo
E provar do meu sangue terá a vida eterna.”

Eis o mistério da fé.

Um abraço e tudo de bom
Deus esteja sempre contigo!

Gilmar disse...

Peço sempre que minha fé seja continuamente aumentada. E, sabedor da minha insignificância, penso sempre no Deus vivo nos que choram a fome, nos que amargam as perdas e nos pobres espíritos sob o domínio do egoísmo. Ainda assim, volto ao Pentecostes, há mais de 30 anos, quando ainda criança e numa missa recebi um pequeno papel simbolizando um dos dons do Espírito Santo: Temor a Deus.
Talvez porque tenha marcado tanto, hoje minha fé indaga sempre: o que mais posso e devo emprestar de mim? E assim, alimento-me dessa busca de fé... Mesmo na conhecida insignificância.
Um belo texto!
Fraterno abraço