20 de junho de 2009

Silêncio!..


Silêncio!..

Há quem grite,
Há quem diga,
Há quem chore,
Há quem minta.
Eu não grito,
Eu não digo,
Eu não choro,
Eu não minto...
Mas eu sinto!

N.Rogero

5 comentários:

Vieira Calado disse...

O teor do seu poema,


lembra-me o teor dum que escrevi.

Um forte abraço.

Katy disse...

Eu também sinto...ah! e como sinto....
Beijinhos.

Palma da Mão disse...

E a verdade é sem duvida o melhor de nós para os outros, ainda que quem se esconde e vive na mentira não pense dessa maneira meu amigo, mas a vida pode tardar, mas é um professora especial, não se esquece:)
Beijinhos querido e obrigada pelo carinho

Bela disse...

É no silêncio que se ouve os sentimentos mais profundos...

Um beijo

Princesa disse...

Meu bom amigo
Uma boa tarde para si apesar do calor que nos abrasa ser muito.

Neste seu post com o que mais concordo é com a verdade acima de tudo e claro eu também sinto e muito todas as agruras da vida, mas as coisas boas também.

As paixões são como ventanias
que inflam as velas dos navios
fazendo-os navegar,
outras vezes podem fazê-los naufragar,
mas se não fossem as elas,
não haveria viagens,
nem aventuras, nem descobertas

(Voltaire)

Continuação de um bom fim de semana é o que mais lhe desejo
um beijo