20 de abril de 2009

Realidade!..


Realidade!..

Em ti o meu olhar fez-se alvorada,
E a minha voz fez-se gorjeio de ninho,
E a minha rubra boca apaixonada
Teve a frescura pálida do linho.

Embriagou-me o teu beijo como um vinho
Fulvo de Espanha, em taça cinzelada,
E a minha cabeleira desatada
Pôs a teus pés a sombra dum caminho.

Minhas pálpebras são cor de verbena,
Eu tenho os olhos garços, sou morena,
E para te encontrar foi que eu nasci...

Tens sido vida fora o meu desejo,
E agora, que te falo, que te vejo,
Não sei se te encontrei, se te perdi...

Florbela Espanca

4 comentários:

Dione disse...

Tô achando que você fez propaganda enganosa... Se é tãaaao gato assim, cadê a foto? Colocar o bichinho não vale...
Adorei a visita, que bom que gostou...

Beijinhos...

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

O Néctar da Flor mais uma vez homenageia os amigos queridos com mais um selo, onde a magia acontece, seja ela qual for.
Não existem regras, apenas repasse com carinho para aqueles que fazem a mágica da escrita criar vida.



Beijos jogados no ar, sempre!

-

Deliciosamente Atrevida disse...

Encontraste-me, estou aqui!!

Bjo grande!!

Nanda disse...

Ahhh Florbela...

parece que conhece nossa alma como ninguem...
delicia ler e ver-me em seus versos...
delicia passear por aqui e rever amigos...

bjs no coraçao