27 de abril de 2009

«Portugal é a mátria, a Madeira é a pátria»!..


Alberto João Jardim continua a surpreender com as suas declarações.

Alberto João Jardim decidiu participar na «Festa da Flor», em vez de festejar o 25 de Abril. O presidente do Governo Regional da Madeira continua a surpreender e, aos jornalistas, voltou a comentar as suas relações com o continente. «A Madeira é uma beleza, não só no sentido estético mas também no sentido ético, porque aqui se conservam valores pátrios. Costumo dizer que Portugal é a "mátria" e a Madeira é a pátria», disse, este domingo, durante o Cortejo Alegórico da Festa da Flor, orgulhoso do seu território: «Se querem ver o verdadeiro Portugal, venham à Madeira».

IOL - Portugal Diário

3 comentários:

rosa dourada/ondina azul disse...

Presunção e água benta...

O Sr. J.Jardim não é nada vaidoso...

Uma coisa é certa, a Madeira é um Jardim:)

Boa semana,
Beijo,

Cidadão abt disse...

"Actualmente estão consagradas para o Vinho da Madeira diversas menções tradicionais. Distingue-se o vinho licoroso e generoso pelas castas: Sercial (ou Cerceal), Bual (ou Boal), . Verdelho, Malvasia, Terrantez.
De acordo com a qualidade e idade dos vinhos temos as seguintes: Garrafeira (ou Frasqueira) Superior, Reserva, Velho (Old, Vieux), Reserva Velha, Muito Velho (Old Reserve, Very Old), Reserve Especial (Special Reserve), Seleccionado (Selected, Choice, Finest), Solera, Canteiro (Vinho canteiro ou Vinho de Canteiro), Colheita (datada). A indicação da idade está estabelecida para 3 anos, 5 anos, 10 anos, 15 anos, 20 anos.
De acordo com o grau de doçura temos: Seco (Dry) e outras línguas, Meio-Seco (Medium-Dry) e outras línguas, Meio -Doce (Medium Sweet) e outras línguas, Doce (Sweet) e outras línguas.
Nas designações tradicionais quanto à cor surgem: Muito Pálido (Extra pâle, e light pâle), Pálido (Pâle), Dourado (Golden), Meio escuro (Medium Dark), Escuro (Dark).
E, finalmente, quanto ao corpo e sabor: Leve (Light Bodied), Encorpado (Full ou Full Bodied), Fino (Fine), Macio (Soft), Aveludado (Luscioun), Amadurecido (Mellow)
A Denominação de origem Madeira, ou Vinho da Madeira encontra-se consagrado em inúmeros Diplomas, com vista a salvaguardar no plano internacional uma das mais antigas denominações de origem do país. 0 uso da denominação de origem Madeira não pode ser admitido para outros países pela União Europeia dado que já no Regulamento 649/86 da Comissão se especificava estar a denominação "Madeira, Madera..." reservada a vinhos licorosos de Portugal."(...)
E depois... ainda temos a "PONCHA" que põe um tipo a rodopiar e com o dom da palavra!
Que ricas pomadas!
Como é que o Alberto não há-de botar um discurso assim?

Aqui - Ali - Acolá disse...

Caro cidadão abt, esta sua descrição sobre as menções que estão consagradas para o Vinho da Madeira eu desconhecia, pois é sempre bom ficar a saber isto porque o saber não ocupa lugar.

Sei que quando lá fui bebi lá uns copos de uma pomada altamente, e defacto fiquei assim um bocado a rodopiar, seria essa tal PONCHA?

Mas também tem lá uma pomada de cor Verde que só um copo dela põe uma pessoa a falar sózinha.
Nomes não fixei mas aquilo até faz uma pessoa andar para trás.

Bom, aquilo por lá não há dúvida que é lindo e o apelido que tem já à muitos anos de A Madeira é um Jardim isso é coisa que não se pode contestar, pelo menos eu o acho assim, agora o Alberto é um caso raro na história digamos da (estupidez), e o que é certo é que ele sendo como é já lá está à tantos anos, coisas do acaso ou um fenómeno?

Isto é como diz o outro:

O Zé dá palha ao Burro senão ele não tem força!..

E tal como vc diz no final, com as pomadas que há por lá como é que o homem não há-de botar um discurso assim!..

Haja saúde e boa disposição, e força na tecla ok?