20 de fevereiro de 2009

Urgentemente...


Urgentemente

É urgente o Amor,
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros,
e a luz impura até doer.
É urgente o amor,
É urgente permanecer.

Eugénio de Andrade

4 comentários:

maria de fátima disse...

Olá gostei muito deste poema do Eugénio de Andrade.Beijinhos e bom fim de semana.

Parapeito disse...

...Caramba :P eu nao ponho nada novo no parapeito faz uns dias....mas por aqui ....estive assim tanto tempo sem cá vir?

Sempre Eugénio....bebi mais um cadinho dele...e está bem...está bem...vou pôr algo novo no parapeito...
um fim de semana cheio de sol e brisas mansas..e já agora muito amor :)

Aqui - Ali - Acolá disse...

maria de fátima:

Esta poema defacto é muito lindo, Eugénio deixou génios de poemas.

Bjos bom fim semana e Carnaval..

Aqui - Ali - Acolá disse...

Olá Parapeito, sempre benvinda aqui, cada visita tua a meu blog trás uma brisa fresca como um nascer do sol em tempo de Verão.

Eugénio bebe-se e come-se, é como um fruto silvestre que nos dá revitalização para a vida.

Bom fim semana p'ra ti também cheio de tudo que mais desejares, e que o amor por aí também seja muito..

bjo..