3 de fevereiro de 2009

O Gato Doméstico...

Image Hosted by ImageShack.us

História do Gato Doméstico

A credita-se que um pequeno animal que vivia em árvores, há muito extinto, foi o antepassado do gato - o Miacis. Ele também foi provavelmente o ancestral do urso, da doninha, do guaxinim, da raposa e do coiote. Viveu há cerca de 40 milhões de anos, tinha o corpo comprido, um rabo maior do que o corpo e pernas curtas. Tinha provavelmente as unhas retráteis como o gato.

Há 10 milhões de anos atrás surgiu o Dinictis, mais parecido com o gato atual.

Os Felídeos ou felinos, são os mais especializados, mais numerosos e mais importantes dos carnívoros.
A família dos Felídeos, espalhada sobre quase toda a área de distribuição da ordem dos carnívoros, compreende 3 gêneros: Acinonyx (Cheeta), Felis (Puma, Jaguatirica, Gatos domésticos e todos de pequeno ou médio porte) e Leo (Leão, Tigre, Pantera, Onça), com 37 espécies no conjunto.

O gato atual demorou a ser domesticado, se comparado aos cães.
O gato doméstico são primos distantes de outros felinos e guardam características em comum com os grandes felinos selvagens, como o caminhar silenciosa e delicadamente sobre as almofadas plantares, a técnica de caçar e as unhas retráteis, com exceção do Guepardo que tem as unhas e patas apropriadas para a corrida, chegando a alcançar 100Km por hora numa corrida de curta distância.

No Antigo Egito os gatos eram adorados devido a sua associação com a Deusa da Lua, Pasht, de cujo nome acredita-se ser derivada a palavra "puss", que significa "bichano" em inglês.
A Deusa Bast, que representa o sol, também foi identificada com gatos, e é retratada com a cabeça de um gato.
Quando os gatos morriam, eram mumificados e seus donos mostravam seus sentimentos raspando as sombrancelhas em sinal de luto.

Os gatos da raça Abissínio, são semelhantes ao gatos do Antigo Egito.
Estátuas, desenhos e pinturas em tumbas, revelam que os gatos nessa época, eram de pelo curto, corpo esguio e pernas longas. Muitos consideram que este foi o ancestral da maioria das raças de gatos domésticos conhecidas atualmente.

Embora fosse proibida a saída dos gatos do Egito, o povo Fenício, parece ter os levado em suas embarcações comerciais, para a Europa, por volta do ano 900 a.C., chegando à Itália antes da Era Cristã.

Os romanos, quando invadiram e dominaram o Egito, adotaram o culto a Deusa Bast e seus gatos foram também perpetuados em estátuas, murais e mosaicos. Tinham grande apreciação pelos gatos, e os retratavam como símbolo de liberdade.
Com as invasões Romanas, os gatos foram seguindo seus exércitos e se introduzindo em toda a Europa.
Dessa forma os gatos chegaram à Inglaterra, portanto, o gato inglês tem como base o gato egípcio, mas gatos ingleses selvagens também foram domesticados.

Os gatos, durante muito tempo, foram bem aceitos pelo homem como animais domésticos, por sua habilidade em caçar ratos e outras pragas.
No século X, o Príncipe de Gales, Howel, promulgou leis protegendo os gatos, estabelecendo valores de venda e garantias de compra. Além disso, a pena para quem matasse um gato era paga com trigo: o gato morto era segurado pela ponta da cauda e sobre ele era jogado o trigo, até encobrir a ponta da cauda.
No século XI ajudavam as pessoas a se livrarem dos ratos transmissores da Peste Bulbônica.
Na Idade Média, os gatos perderam sua popularidade, por terem sido associados a adoração de maus espíritos. Surgiu um culto a uma deusa pagã - Freya - envolvendo também os gatos. Esse culto foi considerado heresia e esta era punida com torturas e morte. Como os gatos faziam parte do culto, foram acusados de serem demoníacos, principalmente os de cor preta. Isso custou a vida de milhares de gatos, que foram cruelmente perseguidos, capturados e jogados à fogueira, havendo a maior destruição de gatos de toda a história.
Uma pessoa que fosse vista ajudando um gato, principalmente os pretos, estava sujeita a ser denunciada como bruxa e a sofrer tortura e morte.
As pessoas acusadas de bruxaria e seus gatos, eram responsabilizadas por qualquer desgraça natural, como perda de safras, acidentes, doenças, mortes súbitas, etc.
Essa perseguição criou diversas superstições, ainda mantidas até hoje, como: cruzar com gato preto causa azar.

Felizmente essa perseguição terminou e no século XIX o gato foi exaltado nas artes por grandes nomes como, Victor Hugo e Baudelaire.

O índio norte-americano, não parece ter domesticado os felinos selvagens presentes no continente, como o lince, puma e ocelote. A domesticação de felinos só ocorreu quando os imigrantes europeus trouxeram gatos da Europa, para que ajudassem a combater os ratos e camundongos, tanto no campo quanto na cidade.


Classificação do gato Doméstico

Filo: Chordata

Classe: Mammalia

Ordem: Carnívora

Familia: Felidae

Nome: Gato Doméstico

Nome em Inglês: Domestic Cat

Nome Científico: Felis Catus

7 comentários:

Izinha disse...

Interessante saber sobre a história dos gatos...gostei muito do teu blog e obrigada pela agradável visitinha.

bjos muitos prá vc!

manuel marques disse...

Chiça olha se eu vivesse nesse tempo.Tenho dois gatos, um é todo preto.
Pessoalmente já não passo sem estes bichanos.

Um abraço.

Aqui - Ali - Acolá disse...

Olá Izinha os gatos defacto sempre estiveram envolvidos num certo mistério principalmente o Gato Preto, pois sempre foi visto como sendo um bicho de azar mas, isso está ultrapassado nos tempos actuais com provas dadas, não passa tudo de uma mistificação que vem detrás..

Os gatos são animais de boa companhia e até de muita estima, e em muitos lares fazendo parte deles como sendo para muita gente, parte integrante do lar.

Tenho um gatinho preto em minha companhia já à muito tempo que é um amor de bicho, muito querido por ser muito manso e um companheiro em bons momentos de alegria com o seu modo de brincar, e de querer muito carinho no bom trato que lhe dou.

Essa ideia que se criou sobre a maldição do Gato Preto não passa de uma ilusão e uma mística falsa, pois o Gato Preto, é só por ser preto, quanto ao resto, é igual a tantos outros que existem de outras cores, apenas e só, tudo depende do carinho e bom trato que lhes damos desde pequenos.

Obrigado também pela visita e volte sempre..

Bjos pra vc também amiga...

Aqui - Ali - Acolá disse...

Olá Manuel Marques benvindo aqui amigo, então também tem um Gato Preto em sua casa!..

E que tal me diz sobre esse bichinho?..
É manso e gosta de brincar e de carinhos como todos nós gostamos?..
Os animais apesar de serem irracionais sabem (no sentido do contacto) quem os trata bem e gosta deles, isto é uma coisa que está bem patente nos dias de hoje.

O Gato Preto é um animal muito especial por ser preto, pois tem uma certa mística mesmo por isso, o seu pêlo e o seu olhar emanam uma certa atracção que os distingue dos outros, pois quanto aquilo que se diz dele, não passa de uma coisa do passado ok?

Como vai essa Linda Constância, terra dos meus encantos apesar de ser uma Vila não deixa de ser bela com um encanto muito especial,(pelo menos para mim assim o é)?..

Muito eu poderei falar dessa linda Vila que tanto estimo, pois muito tempo aí passei e muita coisa poderei dizer dessa linda terra.

Aliás, é minha intenção explanar aqui no meu Blog muita coisa dessa linda terra, pois ela tem muito que se possa contar daquilo a que é controversa por muitos mas, que cuja realidade desconhecem.

Prometo que assim o farei, pôr aqui aquilo que é a realidade dessa linda terra dos tempos idos e actuais, pois essa linda terra assim o merece, Constância Vila Poema, pode-se considerar um marco na história de Portugal, embora muitos assim não o vejam porque quando se mistura a política com a realidade das coisas, esquece-se aqueles que por essa terra passaram e alguns dos ainda presentes aquilo que muito por ela fizeram de bom.

Trate bem esses seus bichanos porque eles não tem a culpa de alguns seres racionais não lhes darem valor.

Abraço e volte sempre amigo..

manuel marques disse...

Constância penso que está bem e recomenda-se.Não resido em Constância,vivo atualmente na cidade de Antwerpen-Bélgica.
Em relacção aos meus bichanos são vira latas como eu lhes chamo mas de *****.

Fernando Rodrigues disse...

parabéns pelo blog esta fantástico!

bjus

Fernando

Menina do Rio disse...

Interessantissimo! Sempre gostei de gatos e tenho comigo. Gosto principalmente pelo fato de ser silencioso e uma ótima companhia. São dengosos e brincalhões quando filhotes. Não importa a cor ou a raça e nada contra os bichanos ébanos; acho os pretos lindissimos!

Teu blog é novo, mas é bem interessante.
A imagem com as misses, eu jurava que não havia Miss Portugal...

Aquele meu blog onde fostes, só escrevo eventualmente e quando os textos não se enquadram no meu blog principal que é de poemas e poesias. Quando quiseres visitar é o Momentos de Vida.

Deixo-te um beijo de boas vindas

Até mais...